terça-feira, 30 de dezembro de 2008

ADEUS 2008.

Olhando já o passado do que foi este 2008 DC,...lol...seria injusto dizer que foi mau.
Foi um ano novo para mim, logo desde o inicio.
Comprei um carro.
Mudei de emprego. Arrisquei.
Esforcei-me. Trabalhei. Ganhei.
Não tive férias. Não viajei. Não lamentei.
O acaso, trouxe -me uma amiga de volta.
Outras amizades fiz, conheci, ri, sorri, jantei, dancei.
Fui à praia, ao cinema, ao teatro.
Li. Escrevi. Conversei. Fotografei. Passeei.
Vejo os meus sobrinhos crescer. Aprender.
Têm Saúde. Fazem-me sentir bem.

Também chorei.
Houve dias tristes, sem sorrisos, nem risos.
Houve dias em silêncio. Desalentos. Incertezas.
Quando os nossos não estão bem nós também não.
Falta saúde ao meu pai. Tenho medo.
Mas os dias correm. A vida não pára.
É preciso continuar. Acreditar que o melhor está sempre para chegar.
Desistir, é morrer vivendo.
Não pode ser.

Por tudo isto, por toda esta minha pequena vida,... vivida em 2008, digo que foi bom.
Valeu a pena. Continua a valer. Não quero perder. Apenas acrescentar.

ATÉ 2009...DC...:)))

sábado, 27 de dezembro de 2008

Para ti

SEGUE O TEU DESTINO

Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De árvores alheias.
A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nós queremos.
Só nós somos sempre
Iguais a nós-próprios.
Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre
Viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras
Como ex-voto aos deuses.
Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues.
Ela nada pode
Dizer-te.
A resposta
Está além dos deuses.
Mas serenamente
Imita o Olimpo
No teu coração.
Os deuses são deuses
Porque não se pensam.
FERNANDO PESSOA - (Ricardo Reis)

domingo, 21 de dezembro de 2008

DIAS FELIZES...



Lembram-se???...:))

A todos os que passam e não passam aqui na minha RUA,...quero desejar:

UM FELIZ NATAL

com tudo a que se tem direito, ou seja, com a FAMÍLIA por perto e com SAÚDE para todos.

Um abraço

sábado, 13 de dezembro de 2008

Vamos Mudar de Assunto

Numa altura em que as conversas se centram nas finanças, na economia e no dramatismo que, anunciam, vai ser o ano de 2009, ouvir falar de outros temas parece-me um alivio, se bem que em Portugal já ninguém ligue nenhuma à crise uma vez que em crise andamos nós há anos.
Mas, talvez por isso, este tema comece a ser cansativo, deprimente e enjoativo para qualquer um, pelo menos para mim é, uma vez que ao longo desta última década, para conseguirmos viver com uma certa liberdade e dignidade, temos lutado civilizadamente e arduamente, (até quando não sei) contra o fardo a que os nossos maus e piores políticos nos condenaram a viver sem dó nem piedade.
Por isso, mudar de assunto e de ares faz sempre bem, mais não seja, para os vermos pelas costas e esquecermos que em Portugal a suposta elite governativa não passa de um grupo de gente que se serve da politica e dos cargos que ocupam para se auto promover e tirarem as respectivas benesses e benefícios, para um futuro que tudo indica irá ser risonho.
Ser ministro para eles é um pesadelo, mas é o caminho que têm que percorrer para chegarem a ex ministro. O que é bom, não é ser ministro o que é bom é ser ex ministro,...porque é nessa condição que, finalmente, atingem os seus objectivos...
O povo, esse, tem mais é que trabalhar e calar.
É, por toda esta falta de sentido moral e cívico, sobretudo, daqueles que o deviam ter e exercer, que já me enoja e me leva a paciência, ouvir consecutivamente, durante todas as horas do dia, todos os dias do mês, essa gente, falar de emprego, economia, finanças e crise,....Irra.
Hipócritas!

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Desejos...


Será que numa tarde quente de Verão num jardim harmonioso, sereno e calmo... se pode encontrar a paz e o equilíbrio dentro de nós???...

Será que os anseios, as dúvidas, as preocupações, os medos, as angustias, as inconstâncias do nosso ser,...se dissipam quando pisamos a relva, olhamos as flores e tocamos nas árvores???...

Será que por breves instantes,...conseguimos ser como as estátuas???...Imponentes, magnificas, intensas, presentes, ausentes, abstractas, solitárias, solidárias e donas do nosso destino???...

Por breves instantes,...sim! Numa tarde quente de Verão,...num jardim harmonioso e calmo.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A Sinfonia do Horizonte fez-me o seguinte desafio:
1. Agarrar o livro mais próximo.
2. Abrir na página 161.
3. Procurar a 5.ª frase completa.
4. Colocar a frase no blog.
5. Não escolher a melhor frase nem o melhor livro!!! Utilizar mesmo o livro que estiver mais próximo.
6. Passar a 5 pessoas.
Como achei interessante e porque também é uma forma de aproximar os "amigos" bloguistas, aqui vai o livro que está neste momento à mão...:))

O Ano do Pensamento Mágico de Joan Didion - Página 161 - 5º Parágrafo
"Anota um nome modificado, uma certa reestruturação dramática, um lapso de tempo menor."

Um lapso de tempo ou um lapso de memória??? Tenho que perguntar à autora...))

Já agora, passo o desafio a:
Sei_Lá
xanax
Em todas as Ruas te Encontro
Virtualmente Azul
A Gaiola de Darwin
Algodão Doce

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

No mundo mágico de Gaudi,...também cabe a fantasia de cada um de nós.
E agora que chegámos ao mês do Natal,...sentimos sempre uma certa nostalgia do tempo em que éramos crianças e acreditávamos ou fingíamos...lol que o Pai Natal descia pela chaminé e nos deixava a tão desejada prenda.
Talvez por termos dentro de nós a lembrança da magia dessa noite,... a lembrança de sermos muitos à mesa,...a lembrança do contar das horas até à meia-noite,...sentir a explosão de alegria ao vermos a nossa prenda na chaminé e ficarmos com a certeza absoluta que o Pai Natal existia mesmo...era mágico.
Era a noite mais feliz da nossa vida.
Talvez por tudo isto,... ainda hoje uma parte de nós insista em querer manter essa fantasia e imaginário nos filhos, nos sobrinhos, nos netos,- embora o esforço para tal já se torne épico -...lol... e não deixar que o espírito mágico e solidário que se vive nesta quadra, esmoreça, mas que se continue a vivê-lo com os mesmos valores na sua essência mais pura.
No entanto a realidade é outra,...é a corrida ao consumismo do quanto mais prendas melhor, ao ponto dos miúdos quando chegam abrir a última prenda já não saberem qual foi a primeira que abriram.
Dizem que é sinais dos tempos,...que as exigências são outras e as ofertas ainda mais...
Mas, é nessa altura que me assalta a nostalgia e a saudade do tempo em que eu festejava o meu Natal.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

sábado, 22 de novembro de 2008

Porque sim...


Estrela da tarde

Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia

Quando nós nos olhámos tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos unidos ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia

Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza

Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram

Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto se amarem, vivendo morreram

Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto

Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!

José Carlos Ary dos Santos

- Porque colocaste aqui este poema???...- Pergunto-me
- Porque é lindo!...E por nada,...e porque sim,...e porque me apeteceu! - Respondo

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

OLÁ,...BOA NOITE


O que leva duas pessoas que se conhecem quando se encontram na RUA, a cumprimentarem-se com a célebre frase: OLÁ, TUDO BEM?...
A verdade, é que me custa a perceber porque o fazem uma vez que nunca ouvem a resposta.
Será que custa muito,- em vez da hipócrita pergunta que se faz à velocidade de cruzeiro que quando vamos para dar a resposta já só lhes vemos as costas, - será que custava muito dizer, apenas, OLÁ, BOM DIA,...OLÁ, BOA TARDE,...OLÁ BOA NOITE.
Não seria muito mais sincero e muito mais acolhedor, para as duas partes!??...
Confesso que detesto a pergunta, para além de ambígua e desinteressada, só temos uma única resposta...SIM, TUDO BEM,...seguida de silêncio e sem vontade de dizer mais nada.
Deixemos, pois,... os monólogos para os papagaios!

sábado, 15 de novembro de 2008

NARUACONTIGO II...


Como um dia disse Jean Paul Satre que a realidade é sempre nova, sempre imprevisível, eu digo também que a realidade é sempre mágica e sempre abstracta.
O que vemos é consequência do que sentimos, a realidade existe em função disso.
Quando tirei esta foto, senti uma coisa, quando passei nesta RUACONTIGO, senti outra, quando a olho agora, uma outra coisa sinto.
O quê??!!...
Pois bem, primeiro imprevisibilidade,...depois magia e agora abstracção.
De tudo isto o que fica???...
Fica a certeza de que a realidade é sempre outra coisa que não a que julgamos que é. E que a vida é verdadeiramente imprivisível.
É por isso, que ela se torna surpreendente.

Um maravilhoso fim de semana para todos

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

A vida...


O que nos dá mais prazer na vida,...o que nos faz sentir mais felizes''11...Pois é... É tudo aquilo que não se vê. Um abraço sincero Um beijo sentido Uma mão que segura Um olhar de ternura. Um sorriso de prazer, ás vezes, apenas uma palavra... É tudo o que basta, para termos o mundo aos nossos pés. É esta a melhor prenda que vamos recebendo ao longo da nossa vida. A prenda que tem um perfume que é preciso senti-lo, descobri-lo e por fim usá-lo até ao limite da sua essência. Porque a vida é um prazer e um desejo que não se substitui a nada. E, um desejo legítimo que todos ambicionamos, é ter muitos anos de vida... uma vida feliz, vida acompanhada, uma vida preenchida, uma vida com saúde...uma vida com amor...E, por fim, sejamos realistas e sinceros, uma vida com dinheiro, não muito, mas, o suficiente para vivermos com a dignidade e com a qualidade a que todos temos direito. > Um maravilhoso fim de semana para todos..:)

domingo, 9 de novembro de 2008

Bairro Alto e os Seus Amores...




Pelas ruas do Bairro Alto andei. De repente já era hoje,... já era outro dia,...outra noite.
Gosto de ver muita gente na Rua,...do barulho das vozes,...das gargalhadas,...das conversas cruzadas,...dos olhares cúmplices e das mãos dadas,...das caras descontraidas e de ver as cores vestidas.
No meio de tudo isto,...ficam pequenas coisas desses lugares e momentos com pessoas que marcam a diferença.
Acabamos por lembrar pequenas coisas, pequenos pormenores que ficam na nossa memória e que sabem bem, depois, recordar.
Desta vez, fica este momento que vivi e ouvi cantar,...a subir as escadinhas da Estrela da Bica,...numa voz a cair pró jazz,...que me é familiar e da qual gosto muito.
Dum rectângulo que se cola ao ouvido e outra voz familiar e doce,...me faz sorrir e sentir leve como uma Melga...:))
As pessoas,... a simpatia,... o convivio,... a boa disposição,...que acrescentam,sempre, duma maneira ou de outra, alguma coisa à visão que temos das coisas e da vida.

NOTA: Chegou tarde porque se enganou no caminho...:)))
Moral da história: Há sempre uma razão para se perdoar,...um Amor...:)))

domingo, 26 de outubro de 2008

Na Rua Contigo

Se um dia passares na minha Rua e eu não estiver por lá,
saberás tu por acaso,... que por outras Ruas fui em busca dos teus passos???...
Não, não sabes...
Como também não sabes,... a falta que me faz o calor dos teus abraços.

domingo, 19 de outubro de 2008

Passeio Fisico e Mental


Há mais ou menos 15 dias foi inaugurado esta Passeio Pedonal, na minha terra.
Liga Vila Franca a Alhandra,... num percurso de 3, 5Km com o rio Tejo por companhia.
Numa altura, em que a crise financeira no mundo preocupa todas as mentes deste planeta, é bom haver um lugar onde o horizonte não se perde de vista e as ideias se podem organizar no silêncio do caminho que se faz com passo firme e entregues a nós próprios.
Falo assim, porque me parece que o mundo entrou num estado de delirio que o melhor será enverdarmos pela serenidade de passeios saudáveis e despidos das preocupações impostas pela incompetência e avareza de terceiros,...que se não nos levar à miséria,...pelo menos não nos leve a dignidade e o direito de vivermos com qualidade.

sábado, 18 de outubro de 2008

Na Vida Nada se Repete...




Por Amor se vive e por Amor se morre vivendo...
Mas, também que significado tinha a nossa vida se não fosse assim???
Sentir esses dois lados da vida, ...não me parece nenhum drama. O drama é não sentir Amor.
As pessoas vivem sempre por Amor e com Amor.
Podemos viver sem sexo, mas nunca poderiamos viver sem Amor.
A vida tem sempre dois lados.
O importante é escolher aquilo que achamos que é melhor. E, se for isso que nos faz feliz naquele momento, então é porque é o melhor.
Se, depois a vida se transforma não devemos lamentar, mas, prosseguir com a dor até ela se transformar numa boa lembrança que de vez em quando gostamos de relembrar.
Nunca devemos ficar presas aquilo que passou e acabou, nem devemos cometer a infantilidade de viver com o pensamento no que já não existe.
Só nos atrasa e impede-nos de ser felizes novamente.
Não lamento nada do que vivi e fiz.
Não me arrependo de nada do que dei e recebi,...foi sempre com Amor e por Amor.
É assim que sei ser.
Costumo dizer,...que de vez em quando sou feliz,...ás vezes sou muito feliz,...outras vezes só sou feliz,.. e,...sem dúvida que muitas vezes sou infeliz.
É no meio desta dualidade e sustentável verdade que tenho vivido toda a minha vida.
Acho que é só por isso que ela faz sentido.
E é por a vida ser assim,...que o nosso grande poeta disse que:

"TUDO VALE A PENA QUANDO A ALMA NÃO É PEQUENA"

Nota: Já agora oiçam a música...:))

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Escolhas...

Comecei um post e não o acabei, mas, pior ainda, publiquei-o pensando que o tinha completo...lololo
Por isso Bleu,...a razão de não chegares à proposta...lol (peço desculpa)
É simples e como gosto muito de cinema e de música, vou seguir a tua sugestão,...e confesso, que é muito dificil para mim,...escolher 5 filmes e 5 músicas,...mas cá vão por temas.

Filmes

- Dancing in The Dark (Drama)
- Africa Minha (Amor)
- Cinema Paraiso (Amizade)
-Apocalypse Now (Guerra)
-Laurence Arábia (Aventura)

E muitos, muitos mais...

Música

-Menina de Ipanema (Bossa Nova/Antonio Carlos Jobim)
- Love Kills (Rock/Freddy Mercury)
- Paradaise (New Jazz/Sade Adu)
-Fado Português (Fado /Amália Rodrigues)
- Casta Diva (Clássica/Maria Callas)

E muitas, muitas mais...

Agora quem quiser seguir,...faça o favor...:)

domingo, 5 de outubro de 2008

Vila Franca

video

Há 75 anos que é assim na minha terra, sempre no primeiro fim de semana de Julho realiza-se as festas do Colete Encarnado e na primeira semana de Outubro, a Feira Anual.

Esta é a minha rua,...toda a minha familia, sempre morou aqui ou muito perto daqui. Talvez por isso, esta festa seja tão natural para mim,...como beber água. O facto destas festas causarem um certo arrepio em alguns,...causarem incredulidade,... horrorizarem certos pastores de Deus,...ao verem os touros no meio do povo numa correria frenética em busca dos homens que correm à frente deles,...faz-me pensar em como é fácil o radicalismo tomar conta de certas pessoas. A mim, o que me choca não é o facto de serem contra,...mas a maneira como o são. Nasci em Lisboa,...mas grande parte da minha familia, nasceu, cresceu e morreu no Ribatejo,...eu cresci, vivo e provávelmente morrerei por aqui...No dia, em que acabassem com esta tradição,...é certo que também acabava uma parte de mim. Sei, que muitos ficarão chocados com esta minha postura,...compreendo perfeitamente. Mas,...quando se tem uma identidade,...quando se sabe onde se pertence,...quando os meus avós correram nesta mesma rua,...descalços,...com as calças arregaçadas até aos joelhos,...um com o barrete verde e o outro com bóina preta na cabeça,...quando o meu pai,...correu à frente dos touros de sandálias e boné na cabeça,...quando o meu irmão e os meus primos,...já mais recatados,...mais medrosos,...lol,...continuam a estar no meio do povo a fugir dos toiros,...na mesma rua,...nos mesmos dias,...devem compreender que não é fácil renegar a nossa vivência, a nossa cultura e a nossa maneira de ser Ribatejana. Por isso,...assusta-me o radicalismo e o oportunismo de alguns, na lutam que travam em nome dos animais. Penso que não é por aí,... o caminho é apenas a direito e com direito de ser e haver. Acho que todos temos a nossa sensibilidade, todos gostamos disto ou daquilo,...não há ninguém que goste de tudo. O principio da boa convivência e do saber estar em sociedade é lutar pela dignidade de todos, quer sejam animais ou pessoas,...o que não pode acontecer é que não se respeite e que as lutas sejam hipócritas e alimentem por isso a hipocrisia de uns tantos. O respeito deve ser identico ,desde que o respeito pelos animais,...seja igual ao respeito pelas pessoas e pela diferença de culturas de cada região, de cada povo. Quem me conhece, sabe que em mim não existe sinais desumanos...

Mas, sempre desconfiei de quem gosta muito , muito de animais....Eu, também gosto muito, tal como eles, dos animais,...só com uma diferença,... é que eu, também gosto muito, muito das pessoas.

domingo, 28 de setembro de 2008

Em viagem II








Andei muitos anos a viajar com a imaginação,...como quem se deita,... fecha os olhos e parte.
Até que um dia,... os olhos se abrem e lá vamos nós de viajem até outras paragens.
Embora, continue a ser mais barato fechar os olhos e ir do que o contrário...lol
Acabou, agora, de fazer um ano que fui ao México.
Andei por algumas cidades do país dos mariaches,...povo simpático e acessivel, divertido e ao mesmo tempo timido,...duma grande humildade.
Um povo que anda sempre com sorrisos grandes na cara. Nunca vi nenhum mexicano, com cara de caso ou aborrecido com a vida.
É esta a lembrança que tenho do povo mexicano.
E lembrança, também, deste dia que foi o penúltimo em terras de Zapata e que valeu a pena.
Passamos a pente fino, a história do povo Maia,...num lugar chamado XCARET.
Partimos manhã cedo neste autocarro divertido, com um motorista super bem disposto,...gente de todas as nacionalidades, sentadas lado a lado,...é o turismo global e de massas,... não tenho nada contra, antes pelo contrário. Tudo depende do espirito com que se viaja,...dos olhos com que olhamos e do que queremos absorver, descobrir e aprender. Apesar de irmos em "rebanho"...gosto sempre de me desviar da rota e falar com as pessoas,...é mais compensadora essa parte e temos outra visão do lugar.
Aqui, não foi o caso,...aqui foi mesmo para disfrutar e andar dentro do parque entregues a nós próprios,...foi a despedida das águas quentes do Caribe e da volta à peninsula do Yucatan, através da representação do passado histórico do povo mexicano, desde o tempo dos MAIAS, até aos nossos dias.
Como todas as viajens,...nem que sejam aquelas à volta do nosso quarteirão,...vale sempre a pena,...partir.
Este ano,...tive pena de não poder viajar...lolol
A crise não perdoa.
Esperemos melhores dias...lolol





segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Pequenas coisas

A importância da vida está nos pormenores.Se formos buscar à nossa memória,... os momentos que nos dão paz interior, que nos enchem de bem estar e nos fazem sentir em perfeita harmonia com os outros e com a vida,...quase sempre chegamos à conclusão que são as coisas simples e mais básicas,... que nos fazem felizes.Quem nunca sentiu,... depois de uma longa ausência, o prazer infinito de dar e receber um ABRAÇO apertado e sincero de alguém por quem se espera ansiosamente...Quem nunca sentiu,...depois de um dia entre amigos,...o prazer feliz da lembrança de um SORRISO, que foi só para nós...Quem nunca sentiu,...depois de uma desilusão ou injustiça,...o prazer sereno de ouvir alguém que nos quer bem, dizer-nos uma PALAVRA de carinho...E ainda mais simples e básico,...quem nunca sentiu depois de um dia intenso e desgastante,...o prazer imenso de chegar a casa, descalçar os sapatos, tirar a roupa, entrar no DUCHE, deitarmo-nos nos nossos LENÇOIS lavados e sentirmos o cansaço a desaguar como um rio no mar...São estes pequenos pormenores,...que sendo tão pequenos e simples, fazem a diferença entre a paz interior e o saber estar de bem com a vida.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Vida


Hoje preciso duma flor assim,...para me acalmar a vida.

domingo, 14 de setembro de 2008

Em viagem...


Em Setembro de 2006 fui à Croácia.
A expectativa que tinha em relação a este país, era, confesso, o descobrir os vestigíos da guerra sangrenta entre Croatas e Sérvios e perceber um pouco das razões do ódio,... entre estes povos da antiga Juguslávia.
A expectativa foi superada,...:))... agora perceber as razões do ódio é que foi pior.
Porque, mesmo passados mais de 10 anos sobre o fim dessa guerra,... senti que dificilmente a harmonia entre,... Croatas, Bósnios e Sérvios um dia acontecerá.
A guia que nos acompanhou e que falava fluentemente português, assim me fez sentir.

Estas duas fotografias (a 1ª desconheço o autor a 2ª é minha)...representam, para mim, o incompreensivel e o compreensivel,...o bem e o mal,...a profunda dor e a perfeita harmonia,...o feio e o belo,... a guerra e a paz,...a morte e a vida.
Fotografei esta foto (1ª) que estava exposta na rua em frente ao museu dedicado à memória de toda a população de DUBROVNICK,...que durante 3 meses foi cercada e bombardeada por milhares de bombas do exército Sérvio.
DUBROVNICK ficou completamente destruida,...centenas e centenas de homens, mulheres e crianças morreram.

Passados 10 anos o que encontrei foi uma cidade linda de morrer totalmente reconstruida.
Está, rodeada pelo mar Adriático com dezenas de ilhas que se avistam a poucos km.
Tirei esta fotografia, no dia 25 de Setembro de 2006.
Num dia em que a vida em DUBROVNICk, é compreensivel, bela e cheia de vida.
Adorei lá estar,... almoçamos ali mesmo à beira do Adriático com uma ilha no horizonte...:)) comi uma pizza,...que me soube como nenhuma outra até hoje...:))
O bom de viajar é isto mesmo,...é sentir que aquele dia valeu a pena.
E a Croácia é lindissima.


AH,...já agora Verónica, foi neste dia que enviei uma mensagem e tu respondeste...:)))

domingo, 7 de setembro de 2008

A Net...

Começo a pensar na dimensão que tem na vida das pessoas, inclusive na minha, o tempo que passamos na net.
Umas vezes por necessidade de trabalho, outras para acesso à informação rápida, outras por puro entretenimento ou e, talvez a mais significativa, para chegar a outras pessoas e assim quebrar a solidão ou até, pelo contrário, abrir outros horizontes e trocar ideias e ideais com outras culturas, outras maneiras de pensar, outros espaços geográficos distantes ou menos distantes e "conhecer" o totalmente desconhecido.
Acontece que estes conhecimentos virtuais, tem que se lhe diga.
Quando por mero acaso, encontramos do outro lado alguém que nos "ouve" e nos responde e a partir daí se começa a criar o hábito da conversa e da descoberta mutua de gostos e interesses, a tal amizade virtual instala-se e passa a fazer parte do nosso núcleo de convívio.
É aqui, que a discussão pode surgir e fazer sentido analisar até que ponto o virtual substitui as relações pessoais e olhos nos olhos entre as pessoas.
O que penso,... é que por mais rápido e mais fácil e mais desinibidor que seja estarmos a "falar" e a conhecer aos poucos alguém do outro lado do ecran e de quem não fazemos ideia de quem seja,...existirá sempre a absoluta necessidade, de um dia se estar frente a frente com essa pessoa.
É quase que instintivo e primário, termos essa vontade e necessidade de ver, de confirmar, de tocar, de ouvir,... de desvendar o desconhecido já supostamente "conhecido".
Penso que seja impossível isso não acontecer um dia,...faz parte da natureza humana sentir a proximidade do outro, mesmo que essa proximidade se torne depois em aversão ou amizade ou amor, ou seja no que for.
Por isso, não acho que a Net, seja uma ameaça nas relações entre as pessoas, antes pelo contrário pode ser um meio de aproximação de pessoas que doutra forma nunca se encontrariam ou se conheceriam.
Mas, como em tudo na vida é preciso bom senso, moderação, inteligência ou esperteza, ás vezes também serve,...lol, para não fazer disto um meio de perversão e subverter os sentidos e sentimentos em prejuízo de si próprio e dos outros.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Freddy Mercury



E porque hoje o Freddy Mercury faria ou faz,....porque ainda permanece na memória de muitos e muitos,... 62 anos,... apeteceu-me lembra-lo, embora a música dele continue sempre acompanhar-me.
Inesquecivéis tempos da minha juventude nos idos anos 80, ao som dos Queen e da atração que tinha pelo Freddy Mercury...lol

E tal como ele diz à Montserrat Cabballe...How can I go on...eu e muitos dizem...How can I Forget you

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Gosto...

Gosto do barulho do mar,...do cheiro a terra molhada,...e das manhãs de nevoeiro.
Gosto do barulho das folhas das árvores,...do cheiro dos pinheiros,...e das tardes frescas.
Gosto do barulho das vozes alegres,...do cheiro do perfume de quem passa,...e das noites quentes de Verão.
Gosto de rir,...de chorar,...de falar...de ouvir,...de dormir,...e acordar.
Gosto de cinema, ...de teatro,...de música,...de passear,...e viajar.
Gosto de ver,...de ler,...de compreender,...e aceitar.
Gosto de muita coisa mais,...de tanta que nem sei bem quais,..apenas sei que gosto de viver,...mesmo que não o saiba lá muito bem,...embora tente viver o melhor que posso.

domingo, 31 de agosto de 2008

Mariza,... na minha terra


Mais uma noite,... acrescentar ao sabor da minha vida.
MARIZA,...na minha terra...rodeada de gente da minha terra...
O fado na voz dela...o som da guitarra portuguesa no silêncio da noite,...provoca aquele arrepio incontrolável cá dentro do corpo que só uma alma portuguesa consegue entender.
Bom demais...
Foi ontem.

sábado, 23 de agosto de 2008

UM EXEMPLO DE VIDA

video

Ontem, uma amiga enviou-me este e.mail. Não o conhecia, mas foi o bastante para dar por bem empregue o bocadinho que estivemos à conversa, neste mundo virtual. Percebemos, que é impossível a quem quer que veja este vídeo,...ficar indiferente. E, estas lágrimas que chorei, que a minha amiga chorou e que, provavelmente, choraram todas as pessoas que o vejam,...não é pela tragédia, nem pelo drama deste miúdo, deste ser humano que apenas teve o azar de nascer diferente,...mas,...pela Mulher maravilhosa que é esta Avó.

Um exemplo, do que é ser um verdadeiro Ser Humano, do que é ter uma Vida Útil, do que é ter um Infinito Amor, do que é sentir um Amor Incondicional,...um exemplo do que é ter um verdadeiro Espirito de Sacrificio e de Bondade,... por alguém que é só nosso. Não tenho palavras, para exprimir o quanto esta AVÓ vale por si só,... o quanto maravilhosa ela é. Só sei,...que ela viverá muitos anos,...só sei que ela merecia viver muito para além dos anos.

Sei também,...que este neto não nasceu num berço de oiro.

Mas, tenho a certeza que este neto,... vive na casa do Amor e que é Profundamente Feliz,...graças à imensa sorte de ter por AVÓ esta MULHER MARAVILHOSA,... esta Avó que tem, apenas, um CORAÇÃO limpo e livre de tudo o que é mau.

Só quem o tem assim,...é capaz de chorar e sorrir daquela maneira.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Uma Casa Portuguesa


É uma casa portuguesa.

Num dos meus passeios de domingo, quase sempre sozinha,...não por falta de companhia,...
mas por escolha e opção, tenho por hábito pegar no carro e ir,...muitas das vezes sem saber o destino a que vou dar.
Desta vez,...fui parar a Alcochete.
Uma vila discreta, muito pacata, mas com história e tradição. Havia, ainda, vestígios da festa do Barrete Verde nas ruas da vila.
Andando ao longo da marginal, com o Tejo a bater em força no paredão,...atravessei o jardim com a estátua de D.Manuel I a olhar o rio que corre para o mar e que o fez um dos maiores de Portugal. Impulsionador e navegador do período de ouro da história deste país, que foi a época dos Descobrimentos.

Depois de tanto,...ficamos com tão pouco.

Talvez, por isso,...sejamos um povo de saudades.
Saudade,..de sermos valentes,...empreendedores,...unidos por uma causa colectiva e universal que nos torna-se de novo orgulhosos daquilo que verdadeiramente somos.
E, somos de facto um povo maravilhoso,...porque, apesar de tudo, de todos os tormentos, de todas as ditaduras de ontem e de todas as incompetências de hoje que nos atrofiaram e continuam atrofiar e contribuíram para o atraso e perda de oportunidades de avançar como avançamos no Mar,...apesar de tudo isso,...continuamos a ser suficientemente Humildes para sermos Orgulhosos e mantermos a nossa identidade e caractér geneticamente,...social.
Ainda, somos um povo que fala com as mãos e pensa com o coração.
Ainda, somos um povo que recebe de braços abertos.
Ainda,...ainda...

Até quando??!!...
Até quando, não sei...
Só sei é que já fomos tanto,..e estamos, aos poucos, a não ser coisa nenhuma....(até, já tenho pavor de ver e ouvir os telejornais)

Por isso, convém, de vez em quando,...Olhar para a nossa História.
Por isso, convém de vez em quando,...Olhar para uma Casa Portuguesa,...

domingo, 17 de agosto de 2008

Ressalva...

Esqueci-me de dizer,...que para alguns dos meus prazeres, tinha primeiro que me sair o Euromilhões...lolol
Mas pronto,...resta saber se tudo o que imagino, irá um dia,...ser possivel....lolol
E depois, sonhar não paga imposto e nunca fez mal a ninguém.
Antes pelo contrário, só dá é Prazer e vontade de concretizar...lolol

sábado, 16 de agosto de 2008

Prazeres...os teus quais são???

Há falta de ideias e baseando-me numa entrevista que li na revista de um jornal diário da nossa praça,...lembrei-me de fazer um desafio aos "amigos" bloguistas que por aqui passam e que estejam dispostos a entar neste "jogo",... que é o seguinte:

Cada um,... inumerar os 7 prazeres que, eventualmente, possam ter e gostariam de realizar partindo de 7 palavras.

Aqui vão os meus prazeres

1 Viajar - Ir conhecer Argentina, dançar o Tango em Buenos Aires, depois descer as Pampas e deslumbrar-me na Patagónia.

2 Navegar - Por todos os rios de Portugal, acompanhada de amigos, conversando, rindo e partilhando a mesa.

3 Conhecer - Trás-os-Montes e descobrir a gastronomia Transmontana.

4 Descobrir - Itália, alugar um carro e ir sem destino à descoberta da BOTA...lol

5 Redescobrir - Cuba, depois dos Fideis e dançar salsa até nascer o dia.

6 Oferecer - Pegar na pessoa que se ama e ir jantar a Paris

7 Conseguir - Ter Saúde, Ter Amigos, Viver em Paz e com Amor até ao fim

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

O Fabricador de espécimes...

Mohammed Awad Bin Laden...

Este senhor casou 22 vezes... isto é que é saber escolher.
Teve mais de 50 filhos...isto é que é reproduzir ...acredito que não saiba o paradeiro de muitos, é que a partir dum certo número,...deixa-se de ter noção.
Ora, o problema causado por este senhor, não foi ter feito os tais 50 filhos.
O problema foi ter feito o 17º .
Esse rebento,...adivinhem que é???!!!...
Nem mais,...esse mesmo,...o Ossama,...tenho a certeza que se lhe tivesse chamado Samba, ele teria sido outro.
Pois, a mãe que deu à luz este menino,...foi a 10º esposa do grande criador destes espécimes.
Farta com a sorte que certamente ia ter, assim que deitou cá para fora o rapazote, livrou-se do Mohammmmed.

Nunca este ditado coube tão bem numa história de "Amor" : A Vingança Serve-se Fria.

Agora digam lá,...se as mulheres não são mázinhas...lololol

Chiça!!

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Mais que perfeito...

JOGOS OLIMPICOS DE BEIJING 2008- CHINA

Não sei,...qual das duas tecnologias será a mais avançada e a mais perfeita,...se a perfeição do nível aerodinâmico a que chegou o corpo dos nadadores,...se o alto nível tecnológico a que chegou a captação de imagens subaquáticas, desses mesmos nadadores.

Sendo a natação o único desporto que me faz pegar na sacola e vestir o fato de banho seja Verão ou Inverno,...escusado será dizer, que é dificil descrever o prazer que dá, através destas imagens fabulosas, ver estes nadadores "Topo de Gama" na mais perfeita harmonia,... entre o corpo e a tecnologia,... desta fabulosa piscina algures em Pequim.

Vale a pena ver.

domingo, 10 de agosto de 2008

FERNANDO P versus Fernanda P...


O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas.

Essas e o que faz falta nelas eternamente;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço. (...)

Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
E o resultado? (...)
Para mim só um grande, um profundo,(...) infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo, íssimo, Cansaço...

Álvaro de Campos

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Uma noite no tempo

Lembro-me do calor que estava na noite em que tirei esta fotografia.
Vinha quente por dentro também,....Tequilha e afins,....o bar era aberto...lol
Mas depois de tudo isto, de dançar e pular, de beber e de rir ao som da salsa e do mambo, lembro-me do silêncio e da escuridão deste lugar e a falta que senti por não ter por quem sentir.
Talvez, a imagem idilica e perfeita que tenho e pretendo do amor,...me impeça de viver outros amores.
Trocamos beijos, abraços, sexo,..mas o que verdadeiramente desejamos, é o que está dentro dos beijos, dos abraços e do sexo.
O que verdadeiramente desejamos é o que vem depois de tudo isso...
O tempo é o pior inimigo do amor,... porque vivemos na ansia do o encontrar e por causa disso precipitamo-nos em vez de escolhermos.
Deixamos de ser exclusivos e passamos a ser partilhados por tempos.
A indiferença, torna-se o comprimido para sarar as feridas do que existiu e é, a única forma de nos defendermos daquilo que achamos que é o amor.
Nesta noite não houve amor...
Já não o tinha.

domingo, 3 de agosto de 2008

A Música



Hoje vou ver o Jorge Palma

Porque gosto de o ouvir e porque ele teve o engenho e a arte de escrever esta letra e esta música, em forma de presente, sem preço,... para oferecer aos AMIGOS.

Em tempos,...já lá vão dez anos,...também tive,...assim,... um presente dos meus amigos.

Foi nessa altura que soube que os tinha.
Ainda hoje, cá estão todos.
Ainda hoje permanecem.

E, há, hoje, também,...um pedacinho de lágrima a correr dentro do meu olhar, pelos abraços que ficaram por dar.

domingo, 27 de julho de 2008

Coincidências...

Há uma causa/efeito,...entre,... as coisas importantes que acontecem na minha vida e o número 7.
Nunca tinha dado qualquer tipo de atenção a esta feliz e triste coincidência.
Mas a verdade é que ela existe e nem sequer a promovo.
Simplesmente acontece.
E, só depois de acontecer e porque de alguma forma é importante porque permanece,...é que dou por isso.
Mais uma vez aconteceu...e o dia é 27.

sábado, 26 de julho de 2008

Pensamento Possivel...

Guardo todos os meus livros como se fossem jóias únicas,...de vez enquando, gosto de abrir aqueles que depois de os ler,...permanecem para sempre na minha memória.
Hoje, lembrei-me bastante de um.
Tem haver com o meu estado de alma...ansiosa e ao mesmo tempo feliz,...
O livro é de um dos grandes pensadores do Séc. xx,...MIGUEL DE UNAMUNO,...escritor e filósofo espanhol,...extraordinário.

E há uma frase que ficou para sempre na minha memória, desde o dia em que a li e já lá vai uma dezena de anos ou mais...e que me segue sempre que as dúvidas e as incertezas me assaltam.
Ele, escreveu um dia:...

" Os mais loucos sonhos de fantasia têm algum fundamento de razão, e quem sabe se tudo quanto um homem pode imaginar não sucedeu, sucede ou sucederá, alguma vez, num ou noutro mundo. As combinações possiveis são, proventura, infinitas. FALTA, APENAS, SABER SE TUDO O QUE É IMAGINÁVEL É POSSÍVEL..."

Página 110,...segundo parágrafo do livro...Do Sentimento Trágico da Vida.

Gosto de ler esta frase,...gosto de pensar nesta frase,...e gosto sobretudo de acreditar...que quase tudo,...nem tudo,...mas quase tudo,...o que imagino pode ser possível.
E amanhã é outro dia.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Mudar de Vida...



Uma porta fechada. A porta só se abre, com a chave certa ou,... então, que alguém bata nela e outro alguém a queira abrir. Neste momento é um pouco isso que se passa comigo. Não tenho a chave certa para abrir a porta,...mas alguém me abriu a porta e eu entrei. Estranhei,...mudar de vida,...mudar de rumo,...mudar de olhares e lugares é complicado, muitas vezes intimidador,... muito mais para quem sofre de timidez congénita e baixa auto-estima. Mas mudar é preciso quando se sente que se não for agora nunca mais é. As oportunidades profissionais são escassas,...e se nos abrem a porta e desejam a nossa presença,...porque havemos de recusar, só porque não conhecemos os cantos e os recantos??!!...Não sei se estou a dar um passo maior que o meu pé me premite dar,...mas estou a dá-lo. A incógnita é o mal do futuro. Lutamos para que seja bom e sofremos porque não sabemos. A solução é prosseguir,...arriscar e ter confiança.

domingo, 13 de julho de 2008

Maravilhosas...



Sou fan incondicional desta série britânica ABSOLUTELY FABULOUS.

Absolutamente deliciosas,...absolutamente fabulosas,...absolutamente maravilhosas... Em tempos, passou na RTP2 esta série. Nunca dei por desperdiçado o tempo que passei em frente à TV, a ver estes episódios de humor absolutamente inteligente, destas duas britânicas. E porque já tenho saudades e ando a precisar de rir,...tenho que ir à FNAC comprar lentamente os pacotes de episódios da Eddy e Patsy. É que para rir com qualidade, ...há que pagar e bem,... e a minha carteira, nos tempos que correm tem mais Zeuros do que Euros...lol

sábado, 12 de julho de 2008

As Horas...



Um pedacinho de felicidade...Umas horas de paz, sem ninguém atrás, ao lado, ou à frente,...Um pedacinho de tempo,...sem pensar em nada,...sem pensar em ninguém...Um pedacinho de dia só para mim,...tinha aquele espaço todo, quase por minha conta...Sentei-me aqui um bocado a saborear o tempo e a dar um pouco de descanso ao meu corpo,...a ser egoista um bocadinho,...ás vezes é preciso,...lol... mas depressa percebi,...que o pedacinho de tempo só para mim,...estava cheio de outros pedacinhos de tempo na memória. O silêncio relaxa ou activa o pensamento. Fui-me embora pouco depois,...não fossem as Horas passar sem eu dar por isso...

terça-feira, 8 de julho de 2008

Coisa bonita...



Hoje acordei cedo,...o sol estava a nascer e era assim...

Pensei,...a vida é bonita demais...

Depois, deixei a janela aberta, voltei costas a esta beleza e pensei,...mas porque razão muitas vezes nos sentimos desiludidas e angustiadas com a vida,.... quando, por principio,... sabemos que tudo se resolve duma maneira ou de outra e acabamos todos por sobreviver ao pior e ao melhor que a vida nos dá.

Tudo tem uma razão,...dizem. Eu acredito mais,... em que nunca há uma razão,...há, apenas, a sorte ou o azar de se Ser ou não Ser capaz,...TO BE OR NOT TO BE...heis a questão....lol

É este o único dilema na vida de qualquer um.

sábado, 5 de julho de 2008

Anormalidade...

Entrevista ao CM, a propósito de férias.
Entrevistada: Zita Seabra

Bom,...no meio de toda a imbecilidade, fútilidade e anormalidade das respostas dadas,...retiro esta...

E planeia-a ao pormenor?

"Sim. Não gosto de viagens para países subdesenvolvidos. Não sou de campismo selvagem ou da vida na natureza com mosquitos." Zita Seabra

É caso para perguntar, que comprimidos andou a senhora a tomar,... para depois de ser quem foi e vir a ser o que é,... e ter sido eleita deputada tanto por um como por outro partido,...ter as responsabilidades que teve,...paga com o dinheiro de todos nós,...não tem a noção do ridiculo e sobretudo de respeito,... por quem,... "coitadinhos"..., (estes coitadinhos, de certeza que habitam no pensamento dela) não têm hipótese nem alternativa de estar,... a não ser no meio dos mosquitos....
Pudera,... em África,... as férias são eternas e a fome também.

Como é que é possível haver gente tão feia por fora como por dentro.!!??...

Quem quiser ler a entrevista,... devo avisar que todas as respostas me dão vómitos,...podem consultar o jornal de hoje CM...lol
Devo dizer também,... que esta dita cuja é uma das pouquissimas pessoas, ...que para mim é intragável.
Talvez seja por isso...não sei.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Há dias assim...

Hoje, decididamente o meu dia não correu bem.
Sei que virá outro,...em que já não me vou lembrar deste.
Mas enquanto sentir que o problema não está no caminho certo para ser resolvido,...fica a ansiedade,... de quer sair dele o mais rápidamente possivel.
Se os meus,...não estão bem,...eu também não consigo estar.

É nestas alturas que preferia ser uma ave que voa,...para poder ir até outro lugar.
GAIVOTA


Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.


Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração

(...)

Alexandre O'Neill

sábado, 28 de junho de 2008

Encontro Imediato...

Acabei de ter um encontro imediato com a estupidez.
Sei que esses encontros existem,...mas como sou tipicamente portuguesa, penso que isso só acontece aos outros.
Moro numa Rua,...onde os carros se estacionam como se de uma garagem se tratasse, onde todos se conhecem e todos zelam, mais ou menos, para que ninguém faça moça a ninguém.
Ora, acontece que algumas Ruas são, estreitas, curtas e algumas sem saída, é o chamado beco sem saída,...é o caso.
De vez em quando entram por ela adentro,...grandes carrinhas, camionetas de caixa aberta e afins, não tenho nada contra, a Rua é pública e portanto tudo pode acontecer,...hoje, foi um desses dias.
Ao sair a porta, dou de caras com uma dessas camionetas a descarregarem mobília para o prédio ao lado, a um palmo do meu carro. Instinto protector,...vejo que se o tipo andar com aquilo pra frente, me leva o espelho retrovisor...consigo, a muito custo empurra-lo pra dentro,...qual não é o meu espanto vejo um grande raspão no carro,...por sinal com tinta branca...tal e qual a camioneta. Espero que o sr. apareça, para lhe perguntar se acaso se deu conta do que tinha feito.
Finalmente aparece, o tal "sr."
eu - Olhe, desculpe, mas por acaso já reparou no raspão que tenho aqui no carro? - ele Raspão?...qual raspão?! , eu - Este aqui, olhe que se vê bem. ele - Olha, olha, esta agora, mas pensa que fui eu que lhe fiz isso???...vai mas é ter com outro vai mas é aprender a conduzir deixa me mas é trabalhar tenho mais que fazer tás com muita coisa chama a policia chame quem quiseres me chateie.
Bom, depois deste interlúdio,...fiquei a desejar que alguém superior me iluminasse, porque a partir deste diálogo, fiquei sem resposta. O tipo virou-me as costas, ainda a rezar sabe Deus o quê, e eu fiquei com cara de parva a olhar para a porcaria do carro e a olhar para o tipo a descarregar os tarecos como se nada fosse.

A verdade, é que eu não chamei a policia e fiquei com o raspão no carro.
Não posso afirmar que foi o tipo que fez aquilo,... porque não vi e porque ninguém estava lá para ver,... depois porque o tipo é daqueles que tem 30 anos, mas que saiu da escola aos 12 e ainda por cima Deus se esqueceu de lhe terminar o cérebro.
Ora, contra isto, pouco ou nada podia fazer, a não ser ir com um paninho cheio de graxa preta, tentar disfarçar o raspão e achar que sou uma grande merda por não o ter mandado à merda.
Com o tempo,...cada vez mais me convenço que, afinal, ainda há vestigios de Australopitecos em pleno séc. XXI.

sexta-feira, 27 de junho de 2008



Se há coisa para mim dificil de suportar,...o calor é uma delas.
O calor, implica comigo,...
e eu com ele,...os meus nervos ficam muito para além da flor da pele...lol
Deixo de pensar, porque só penso em como livrar-me dele.
E, quando não se pensa,...já se sabe que estamos no caminho certo,... para responder torto,...principalmente, a quem não o merece.

Sempre fui mais do frio que do calor,...o que não quer dizer que esteja embalsamada...lolol
Mas por favor,...digam lá se não se estáva melhor debaixo desta cascata,...que debaixo do sol escaldante, algures numa praia abarrotar de gente...
Logo,... depois de jantar, quem quiser que me procure numa esplanada qualquer,...porque é lá que vou estar...

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Africa Minha

O meu filme de sempre...
Sou daquelas que para não desatar a chorar em pleno cinema,...começo a fazer um nó na garganta, até ao momento em que não posso mais e quase deixo de respirar,...estou a exagerar, mas é quase assim.
É,...nessa altura, que a coisa dá para o torto e não há nó que resista à vaga que rebenta nos olhos...e então, vá de chorar.
Esta cena, nunca me saiu da cabeça,...a beleza da paisagem, a música genial do Mozart e a essência da cena,...ou seja o significado que ela tem,...faz-me crer que é uma das coisas mais bonitas que vi no cinema.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

As Ruinas

Muitas vezes,... é no meio de ruinas que conseguimos perceber o valor e a dimensão da nossa vida.
Muitas vezes,...é no meio do caos do nosso pensamento que tomamos consciência que a nossa vida não pode ir por ali.
Muitas vezes,...é no meio do nada e do vazio que decidimos ser felizes.
É assim que muitas vezes acontece...
É assim que sentimos o quanto somos vulneráveis,...de tal maneira que descobrimos que no meio da nossa ruina interior,...há uma força que nos impede de vegetar e a vida aparece,.. azul e leve,...e não há manhã que não seja feliz e não há dia que não valha a pena.
Eu gosto de viver muitas vezes,...mesmo que já tenha morrido outras tantas,...mas, também se não fosse assim,...qual era o sabor da minha vida??!!!...

sábado, 21 de junho de 2008

O Fado...

Só mais um pormenor,...gosto de Fado.
Toda vida ouvi cantar o fado. O Fado para mim é Lisboa e Lisboa é o fado, ...é um lugar comum dizer isto, mas a verdade é que o sinto assim, e pronto.
E sempre que uma guitarra começa a tocar, o arrepio inunda o meu corpo e Lisboa aparece no meu pensamento, é inevitável.
Em tempos, também tinha a mania que cantava o fado...e cantava mesmo. Em dias de festa entre amigos, depois de muito lutar contra a timidez e a recusa,...de vez em quando lá me soltava e trauteava um fado. Dizem que cantava bem, gostavam de ouvir...e eu, depois de começar até que não ia muito mal. Mas o fado é muito mais que isso,...é muito mais que cantar para amigos e conhecidos.
Há muita gente a cantar o fado, mas só muito poucos é que são fadistas.
E, agora, que o Fado é candidato a Património da Humanidade,...acho que se devia ter mais respeito, não só, pela sua essência mas por aquilo que ele representa e não tentar leva-lo para áreas que não têm nada haver com a sua raiz, simplicidade, sonoridade e beleza.
Há coisas que se mudam,...há outras coisas que só mudam se permanecerem iguais a si próprias.

E viva o Fado e viva Lisboa e que ambos sejam Património da Humanidade.
Mas porque é que a gente não se encontra???...


quinta-feira, 19 de junho de 2008

Era uma vez...

Mais uma vez,...ficámos a ver navios ou não fossemos nós um país de marinheiros.
Talvez daqui por 500 anos, ...o bravo povo Lusitano, levante os braços, ponha o seu melhor sorriso e, finalmente,... apareça o D.Sebastião.
É que, a minha esperança já se torna vã e os meus nervos não são de aço, e mesmo não sendo fanática, porque gosto do jogo pelo jogo, não gosto de ver perder aqueles que duma maneira ou de outra representam o país e por isso, é sempre triste ver cair os nossos, seja em que circunstâncias for.
Já nem digo,... "fica para a próxima"...o melhor mesmo é dizer, que não há próxima, talvez assim o nevoeiro desapareça e traga alegria e esperança e nos faça acreditar que somos bons e que podemos vencer,...porque doutra forma, não estou a ver a luz ao fundo do túnel, o país está entregue ao vento,...os politicos, fazem o favor de nos afundar no charco enquanto eles vão navegando para águas bem mais... calientes,.. resta-nos esperar por dias melhores.
E como diz o ditado,...a esperança é a última a morrer.
E a minha sobrinha acabou de fazer 12 anos,...e tem a vida toda pela frente...espero que seja sempre feliz, como tem sido até hoje...

segunda-feira, 16 de junho de 2008

A Minha Ponte



Gosto de pontes...gosto de tudo o que nos liga a outro lugar qualquer. As pontes, dão-nos essa hipótese e segurança de podermos ir. Gosto de pontes e gosto desta em particular,...para além de ser uma das pontes mais antigas que passam por cima do Tejo, é a ponte que vejo todos os dias desde que me lembro de mim...Mas, mais importante que tudo isto, é fazer aqui uma pequena homenagem ao meu avô paterno, que não cheguei a conhecer porque morreu muito antes de eu nascer, pelos dias e noites que passou a trabalhar na construção desta ponte que liga a margem norte à margem sul e que desagua Lezíria adentro, para que hoje,... eu e todos os que aqui vivem e não vivem,... possam chegar a toda a parte e possam sentir se ligados a todos os lugares, distantes ou próximos daqui.

domingo, 15 de junho de 2008

A Pirâmide Perfeita


Parto sempre do principio que viajar é acima de tudo, uma forma de aprender descansando.
É com esse espirito que faço a mala e lá vou eu,... até onde o dinheiro que tenho na altura me pode fazer chegar...
Aos outros, onde o dinheiro não chega, vou sonhando,...pode ser que um dia consiga.
Foi o caso desta viagem que fiz ao México. Já lá tinha ido muita vez em pensamento, mas desta vez, o corpinho que transporta a minha alma esteve lá,...no lugar onde uma civilização genialmente culta e esclarecida em todas as áreas, desde a politica, ciência, religião até à importância cultural e social que teve naquele período, o mundo Maia-Tolteca, na peninsula do Yucatan, onde se fica com a sensação de que os conhecimentos e tudo o que deixaram, é uma incógnita para nós.
Quando se entra em Chichén Itza, entra-se num mundo quase perfeito e sobredotado, onde é dificil penetrar e perceber os códigos, as posições dos monumentos, os porquês de tudo aquilo bater certo com o universo extra terreno e como foi possivel isso acontecer...
O nosso guia, um homem de 73 anos,...esmagador em sabedoria e energia fascinou nos com as explicações que dava daquele povo e daquele maravilhoso e valiosíssimo complexo arqueológico, deixando no ar....que aquela civilização teria vindo de outra galáxia ou que teria recebido informações extraterrestres. É uma teoria que não me causa espanto, porque acredito piamente que não somos os únicos no Universo...e aquele lugar, Chichén Itza, onde no centro está, esta Pirâmide de 365 degraus distribuidos por 4 escadarias, que sobem 30 metros até ao cimo do templo, dedicado ao Deus Serpente Kukulcán e todos os outros monumentos que a rodeiam, são de uma perfeição de cortar a respiração e todos cheios de simbolismos, códigos e onde os rituais e os sacrificios religiosos que se praticavam na altura pelos Maias e Toltecas, são evidentes e isso impressionou me pela violência dos sacrificios humanos comuns no auge dessa civilização.
Até hoje, ainda não se sabe explicar o verdadeiro declinio e desaparecimento desta fabuloso povo em tão curto espaço de tempo....O nosso guia, deu-nos uma das prováveis hipóteses,... a falta de água naquela peninsula do yucatan, todos os recursos de água existentes secaram e daí a extinção duma civilização que nunca quis sair dali, nem tão pouco desvendar o SEGREDO da sua existência e sabedoria.
A todos os que puderem um dia lá ir, fica a certeza de valer a pena...
Resta ainda dizer que houve tempo para belos mergulhos no mar do Caribe, de água tão quente que até enjoa...e para beber muita Tequilha...que me fez deitar o jantarinho todo pra fora a caminho do hotel...tal era a bebedeira...já para não dizer que estivemos à beirinha de dormir ao relento, porque o resort quando a escuridão da meia noite chega, tem trancas à porta...então vá de gritar e lá veio o mexicanito com um grande sorriso na cara, ...só podia estar a gozar com a nossa,...abrir nos os portões em grande estilo e indicar que não precisavamos de gritar, bastava tocarmos à campainha...que estava mesmo ali ao lado...
Enfim, a culpa foi da Tequilha.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

O Poeta



Aqui jaz o poeta que disse:

"A minha Pátria é a Lingua Portuguesa" e "Cumpriu-se o Mar"

Faz hoje 120 anos...a alma dele, claro.

"Trago dentro do meu coração,

Como num cofre que se não pode fechar de cheio,

Todos os lugares onde estive,

Todos os portos que cheguei,

Todas as paisagens que vi através das janelas ou vigias,

Ou tombadilhos, sonhando,

E tudo isso, que é tanto, é pouco para o que eu quero."

Fernando Pessoa/Alvaro de Campos - Da Passagem das Horas

quarta-feira, 11 de junho de 2008

O Calumor

Parece que é agora que o calor veio para ficar...será??!!...
E, em jeito de solidariedade com os nossos amigos camionistas,... salve seja,... lá fiquei com os braços a duas cores,...comigo é "fatal como o destino", se bem que não percebo muito bem esta do destino ser fatal, porque realmente, todos os anos por mais que me esforce a marca fica lá,...se isto é destino, vou ali já venho.
Mas o que é que isto interessa para a minha vida???...Nada! Estou me nas tintas,...afinal, nunca serei "boa comó milho"...esta também nunca percebi,... primeiro porque a maçaroca não tem gracinha nenhuma e depois o milho não sabe a nada, não sei qual é a ideia...
A verdade é que também isto não interessa nada,... o que interessa é que tenho os braços escaldados a meio e a penca encarnada,... por causa duma tardezinha bem passada no areal de Stª Cruz....
Só faltou mesmo o protector...aquele de factor 50.
Para a próxima, não me posso esquecer...não vá ficar também, com um plouvêr, tipo pele natural no peito,...e tal como diz a canção " tudo o que me convém pra praia levar,...o pente , o espelho, o batôn e o creme muito bom..." não vá uma lula como eu, ficar cozida.
Sim,...tens razão, foi imperdoável não o ter levado...
Quem???!!...O creme, ora essa!...

domingo, 8 de junho de 2008

Livros



Hoje fui à feira do livro,...a Lisboa para variar.
Gosto de livros, mas, já me vai escasseando o tempo para os ler...e, como dizia uma amiga,...tenho que mudar de atitude, também.
De que me serve comprar livros se depois ficam à espera que os agarre, os abra, os leia, os entenda, os ame ou nem por isso...tenho é que os ler, não??!!
Sempre foi o meu maior vicio,... é mais forte do que eu o gosto de os ter, de abri-los lentamente, de sentir o cheiro a novo, de os folhear e encontrar uma palavra uma frase que me faça continuar, ...é um vicio que aos poucos estou a sentir que o vou perdendo.
Falta de tempo, falta de interesse...ou apenas outras coisas que se metem pelo meio, como por exemplo, isto...
Hoje, lá comprei mais dois...pra juntar aos outros tantos que estão aqui ao lado e que ainda não os li...Tenho fé, que agora é que vai ser,...o calor aperta e a esplanada à beira mar é bem melhor que o sofá, ou a cadeira na varanda...
Acho que vou ter tempo para os ler,... assim, é que não pode ser.


sábado, 7 de junho de 2008

O Euro2008


Começou de novo a emoção...
O roer as unha, o bater do coração, o abraço, o empurrão...o molho dos caracóis a escorrer pelas mãos...o que importa é o golo, o GOLOOOOO, da seleção...lol...
Sou mais uma no meio da multidão,...gosto de ver jogar, das cores, dos gestos, das discussões, dos comentários e das gargalhadas,...dos desesperos na cara, das explosões de alegria, ...gosto deste sentido de união, de convivio partilhado,...da feliz sensação da vitória...lol
Enfim, pode nada disto fazer sentido,...mas a verdade, é que por momentos as dificuldades, as tristezas, as amarguras, as frustações, as incertezas e as preocupações, desaparecem,... e o ânimo e a alegria voltam ao rosto e aos corações de todos os que gostam, tal como eu, de ver jogar futebol,... apenas com uma cor,... apenas com um nome.
Que venha o próximo e que seja tão bom como este...lol

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Ser Livre

Haverá maior prazer do que ser livre?!
Livre de pensar, livre de falar, livre de sentir, livre de estar, onde se quer estar,... com quem se quer estar,... livre de ter o que se quer ter,... quando se pode ter.
Haverá maior prazer do que voar???...
Estes homens voadores quando chegaram ao chão,...tinham todos um riso na cara,...não para agradar ao turistas nem para ficarem bem na fotografia,...não,...não era esse o riso que eles tinham,...era mesmo a sério.
Eles tinham aquele riso de quem por uns breves segundos,...se sente verdadeiramente livre.
Foi o que eles me fizeram sentir,... que o maior prazer é por instantes,... podermos ser livres e, sobretudo, podermos ficar livres de tudo.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

A Fonte do Rossio




Quantas vezes passei ao longo da minha vida, por esta fonte??...Muitas e muitas vezes.
Nunca lhe liguei nenhuma,...que é como quem diz,...olhava-a mas não a via.
Até ao dia, em que sozinha e sem pressas, nos meus passeios de domingo, numa tarde amena de Agosto, já o sol se escondia numa colina qualquer de Lisboa...tirei esta fotografia.
A partir dessa altura e sempre que por lá passo,...vejo-a e
vem-me sempre à memória esta imagem e um sorriso por ter descoberto a beleza que ela tem.
Mas isto, para dizer que durante a nossa vida,...tanta coisa bonita,...tanta coisa que nos podia acrescentar humanamente,...nos passa ao lado, apenas e só, porque não olhamos com olhos de ver,... nem as coisas, nem
o mundo, nem as pessoas...que são o mais importante.
E o que pensamos ganhar em tempo, acabamos por perder em sentimentos,... que é o que verdadeiramente nos faz sentir bem e o que verdadeiramente importa.
São as coisas mais simples da vida, aquelas que não têm importância nenhuma,... que nos trazem a paz de espirito e o gosto de viver, seja na Rua, seja em casa, seja sozinha ou acompanhada.

domingo, 1 de junho de 2008

Na Minha Terra


É a minha veia Ribatejana...a minha cultura...o meio em que cresci e vivo...
O cheiro a sardinha assada, as pessoas na rua...os fados, o fandango, o flamengo e as sevilhanas...
Os cavalos e os toiros...os marialvas de copo na mão...as tristezas...muitas, espalhadas pelo chão.
A familia junta...nas tardes de Verão.
Na minha terra é assim,...uma vez por ano as raízes da tradição permanecem, ...mesmo existindo contestação.

sábado, 31 de maio de 2008

A Rua


A Rua é uma extensão da nossa casa...milhares e milhares de metros quadrados à nossa escolha...
Andar pelas Ruas...ruas com casas altas, baixas, velhas, novas, desgastadas, amadas, odiadas, esquecidas, lembradas,...casas e mais casas ...cheias de histórias de amor, de dor, de frio, de calor...gosto de olha-las, senti-las, tocá-las...
Gosto de estar na Rua...de subir e descer....do barulho das pessoas, do silêncio dos olhares, dos miúdos a rir, das esplanadas em frente ao mar, da sombra das árvores nas estradas, dos cães a ladrar, dos gatos a miar, das castanhas assar, dos eléctricos a passar, dos aviões a chegar, dos barcos a partir...das ondas do mar, da relva molhada, dos velhos no jardim...
Gosto de estar na Rua...nas manhãs de nevoeiro...vê-lo partir, nas tardes amenas...passear, nas noites de calor... conversar e rir.
Gosto de estar na Rua...sentir a chave na minha mão, ouvir a porta abrir... entrar,...depois acordar e repetir.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Memórias da Rua




Uma das memórias mais longiquas que tenho...é de estar... muito pequenina...ás cavalitas do meu pai...assistir ao fogo de artificio...por causa do Cristo Rei....lembro-me de estar calor...lembro de andar a rebolar na relva...lembro me vagamente do meu irmão ao colo da minha mãe...lembro me de estar deste lado de cá do rio...lembro da imagem de braços abertos...muito grande e muito longe...É esta a memória mais longiqua e mais limpída que tenho de mim.Talvez seja por isso...que ainda hoje sou fascínada por fogo de artificio...

Primeiro Dia

Aos poucos fui passeando por aqui...até que nem ficou muito mal...:))
Vamos ver, agora, se o passeio continua.